Principais causas e tratamentos para queda de cabelo

 

A queda de cabelo é um problema que aflige a população mundial

Você sabia que, pelo menos 70% das pessoas vão passar por isso algum dia? Em épocas em que o tempo está mais frio e seco – como no outono e inverno -, o incômodo é ainda mais comum, pois é nessa época que os fios ficam menos irrigados por nutrientes e pelo sangue, o que favorece a quebra.

Além disso, o problema é ainda mais frequente em pessoas que usam muitos produtos para alisar o cabelo ou passam chapinha ou acessórios que quebrem o cabelo de maneira constante.

Em muitos dos casos, não há razão para se preocupar, porém é sempre bom estar atenta e conversar com um médico especialista, combinado?

Por aqui, a gente conversou com Luciano Boy, expert de Kérastase, que deu algumas dicas e truques de como lidar com essa situação. Vem ver:

A alimentação influencia em algo na queda de cabelo?

A alimentação tem ligação direta com a saúde do cabelo. O metabolismo precisa de nutrientes para funcionar. Vitaminas como A, C e D, quando trabalham juntas metabolizam melhor os nutrientes que vão para o sangue e todos os outros órgãos e, consequentemente, auxiliam a saúde de um modo geral. Por esse motivo, dietas de corte (ou muito radicais), que não fornecem a quantidade suficiente de nutrientes estipulada, são agentes da queda capilar. O diagnóstico mais comum, no caso de pessoas que desenvolvem anemia, por exemplo, é a queda dos cabelos. O déficit de ferro no sangue – ingrediente essencial para o bom funcionamento do organismo – impacta de forma negativa o metabolismo e acaba por prejudicar os fios. O ideal é uma dieta equilibrada. Mas, vale lembrar, que a alimentação não é o único motivo da queda.

Lavar todos os dias é recomendado?

Existem diversos casos que precisam ser observados. Por exemplo: pessoas diagnosticadas com couro cabeludo oleoso têm a necessidade de fazer a higienização. Durante esse processo, que vai além da lavagem, ocorre a renovação celular. Caspas invisíveis, que ficam depositadas na superfície do couro cabeludo, aliadas ao sebo – produzido pelas glândulas sebáceas – formam uma substância que pode vir a ter odor característico e causar coceira. Por ser uma aréa úmida e quente, o que acontece é o aumento do número de microrganismos no ambiente. Por esse motivo, a higienização é essencial para livrar o ambiente dos microrganismos e purificar o couro cabeludo. Uma coisa importante é a escolha do produto adequado. Somado a isso, o ideal é não esfregar o couro e, sim, massagear levemente com movimentos circulares. Dessa forma, a irrigação sanguínea e a renovação celular são estimuladas. Em outros casos, quando a pessoa está em um cenário de queda e esfrega o couro com muita intensidade e força, a situação tende a atenuar-se. O segredo para amenizar é a lavagem suave e atenção para a secagem. Quanto mais os fios são esticados, maior a probabilidade de queda.

É verdade que os cabelos caem mais no inverno? Por que?

É comum. Os relatos dizem que, no outono e no inverno, as quedas aumentam. Não uma comprovação científica sobre esse dado, mas acredita-se que, por conta de choques térmicos como excesso de frio e calor, a interrupção no crescimento dos fios é agravada.

Quais as principais causas da queda de cabelo?

Os motivos mais comuns são: dietas que não oferecem as quantidades de nutrientes necessárias; recuperações pós-cirúrgicas, devido à alta ingestão de medicamentos; alterações hormonais (naturais ou induzidas); choques pós-traumáticos; excesso de bebidas alcoólicas; tabagismo e alopecia androgenética. Este último é um afinamento genético, causado pela alta produção de testosterona e herdado dos pais (50% pai, 50% mãe). Todos estes fatores impactam no metabolismo e, consequentemente, comprometem a saúde capilar. Existe um ciclo de crescimento dos fios que dura, em média, 5 anos (cada folículo). Entretanto, pode ser interrompido por algum dos motivos citados. Normalmente, dentro de 6 meses os fios se recuperam e retornam ao ciclo de crescimento. Em contrapartida, há casos os fios não se recuperam. Normalmente, o prazo para retomada do ciclo é de 12 meses. Caso isso aconteça, começa o processo de perda de densidade.

Quais produtos são mais recomendados para combater a queda?

Fatores como stress e tratamentos hormonais são responsáveis por enrijecer o colágeno do couro cabeludo. Como o folículo está localizado na pele e envolto de células de colágeno, o Bain Prevention, da linha Specifique, da Kérastase ajuda a desenrijecer o colágeno do couro e auxiliar no tratamento anti-queda.

Bain Prévention, Kérastase (R$ 131 na Época Cosméticos)

Existe algum tratamento específico?

Em casos mais graves, é recomendado a ampola Anti Chute, da Kérastase, um tratamento de 6 semanas. E, para o tratamento preventivo, o tônico de uso diário Stimuliste, também da Kérastase.

Quais tratamentos caseiros são recomendados?

Não há recomendações específicas.

Coloração prejudica cabelos que têm tendência a queda?

Não existe nenhuma comprovação. De qualquer forma, é interessante que, quando a pessoa estiver em tratamento anti-queda interrompa os processos químicos para verificar os resultados e avaliar a efetividade dos resultados.

Matéria publicada no site: http://www.dominiopop.com

Deixe uma resposta

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.